Alimentos pressionam inflação ao consumidor dos EUA

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008 11:48 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - Os custos mais altos de alimentos contribuíram para elevar os preços ao consumidor nos Estados Unidos em janeiro pelo segundo mês consecutivo.

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,4 por cento, segundo os dados divulgados nesta quarta-feira pelo Departamento de Trabalho. O núcleo avançou 0,3 por cento --a alta mensal mais forte desde junho de 2006--, seguindo a elevação de 0,2 por cento em dezembro.

Desde janeiro de 2007, o índice geral registrou um aumento de 4,3 por cento.

Analistas ouvidos pela Reuters esperavam aumento de 0,3 por cento para o índice geral e de 0,2 por cento para o núcleo, que exclui os voláteis preços de energia e alimentos.

Os economistas disseram que a alta dos preços em um momento em que a economia está desacelerando torna mais difícil para o Federal Reserve continuar cortando as taxas de juros.

"Isso vai acender a luz amarela no front inflacionário, mas não vai tirar do horizonte de ações do Fed o apoio ao crescimento", disse Lindsey Piegza, analista de mercado do FTN Financial em Nova York.

O Departamento de Trabalho acrescentou que os preços de energia subiram 0,7 por cento em janeiro, abaixo do aumento de 1,7 por cento de dezembro e a menor variação mensal desde agosto.

Mas os custos de alimentos avançaram 0,7 por cento em janeiro, acima da alta de 0,1 por cento no mês anterior. Foi a maior elevação desde fevereiro de 2007, quando foi registrada a mesma variação.

Os preços de frutas e vegetais aumentaram 2,2 por cento em janeiro, após caírem 0,3 por cento em dezembro.

(Por Glenn Somerville)