Brasil diz esperar novo documento da OMC na sexta-feira

domingo, 20 de julho de 2008 15:31 BRT
 

GENEBRA (Reuters) - O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, Pascal Lemy, pode distribuir um texto de negociação revisado na rodada Doha no fim da semana, disse o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim,no domingo.

"Um documento deve ser divulgado na sexta", disse Amorim, depois de um encontro entre autoridades de países em desenvolvimento, às vésperas de uma pressão para a obtenção de um acordo que derrubaria barreiras para o comércio mundial de produtos agrícolas e bens manufaturados.

O texto, que será compilado caso os ministros reunidos em Genebra consigam reduzir suas divergências, provavelmente se limitará a duas áreas complicadas que estão no centro das negociações de Doha, que já dura sete anos.

Amorim disse que os diplomatas dos países em desenvolvimento vão se encontrar todos os dias, paralelamente às sessões. Essas reuniões paralelas serão limitadas a ministros de cerca de 30 países que representam os interesses que colocaram países ricos e pobres em conflito nas conversas da OMC.

O ministro brasileiro destacou que é importante que as economias emergentes se juntem para evitar que os países ricos os dispersem em relação a questões como a exposição dos setores industriais à competição externa.

Ele também manteve os comentários feitos no sábado, quando sugeriu que alguns participantes das negociações estão enganando as pessoas com suas posturas públicas, mas se desculpou por ter comparado esta atitude à de Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista.

"Sinto muito se causei desconforto. Não foi minha intenção", disse Amorim, acrescentando que deixou clara sua reprovação a Goebbels. De todo modo, os comentários pioraram o clima diplomático.

"Mantenho o seguinte: uma distorção repetida várias vezes faz com que as pessoas acreditem que a distorção é a verdade", explicou Amorim.