Citigroup planeja cortes em empregos nas operações com títulos

quinta-feira, 20 de março de 2008 10:45 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - O Citigroup, maior banco dos Estados Unidos, planeja novos cortes de postos de trabalho em suas operações com títulos em uma tentativa de redução de custos depois que problemas com hipotecas de alto risco e crédito levaram a instituição a um prejuízo trimestral recorde.

Caso sejam decididos, os cortes devem ampliar reduções de 4.200 postos em todo o grupo anunciada em janeiro pelo presidente-executivo, Vikram Pandit, e de 17 mil revelada em abril do ano passado pelo predecessor Charles Prince. O Citigroup encerrou 2007 com 375 mil funcionários.

"Este ano nós teremos um número maior de reduções enquanto continuamos a fortalecer os negócios e reduzir nossa base de despesas", disse o porta-voz da instituição Adam Castellani.

O grupo de clientes institucionais inclui operações de banco de investimento e corretagem, bem como investimentos alternativos, que oferecem fundo de hedge e serviços de private equity.

Segundo o New York Times, citando fontes próximas da situação, o Citigroup planeja dispensar 2.000 integrantes de equipes de banco de investimento e operadores antes do final de março.

A maior parte dos cortes acontecerá em Londres e Nova York, mas outros mercados na Europa e Ásia, serão afetados, informou o jornal. Operadores estão em maior risco por causa das condições do mercado, informou o jornal.

O banco não quis confirmar a notícia. Reportagens já publicadas informaram anteriormente que o Citigroup poderia cortar dezenas de milhares de empregos. Pandit tem revisado as operações mundiais do mundo para explorar maneiras de ampliar a lucratividade e eficiência.

No quarto trimestre, o Citigroup sofreu um prejuízo de 9,83 bilhões de dólares, atingido por baixa contábil de 18,1 bilhões de dólares gerada por perdas vinculadas a hipotecas de alto risco e ativos relacionados.

(Por Jonatham Stempel)