CÂMBIO-Saída de estrangeiros coloca dólar perto de R$1,75

quinta-feira, 20 de março de 2008 10:14 BRT
 

SÃO PAULO, 20 de março (Reuters) - O dólar operava em forte alta nesta quinta-feira, reagindo à retirada de recursos do país em meio à queda da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e à baixa dos preços das commodities.

Às 10h09, a moeda norte-americana BRBY subia 1,51 por cento, para 1,747 real --maior valor em 1 mês.

No exterior, continuava a fuga dos investidores em busca de proteção contra a crise global de crédito. O setor mais afetado era o de commodities, como petróleo, que havia recebido nas últimas semanas uma grande quantidade de recursos.

A exportação de commodities é a principal fonte de receita na balança comercial brasileira. Além disso, as duas maiores empresas da Bovespa são do setor --Petrobras (PETR4.SA: Cotações) e Vale (VALE5.SA: Cotações). A bolsa paulista caía 0,76 por cento logo após a abertura, ampliando a baixa de 5 por cento da véspera.

Outros ativos brasileiros também sentiam a turbulência provocada pelos estrangeiros. O mercado de juros futuros, por exemplo, assistia à alta da maioria das projeções.

"O fluxo é de saída. O dólar não vai ter refresco", disse Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora. "(Os estrangeiros) estão desmontando posições aqui para cobrir prejuízos lá fora", acrescentou.

A saída de dólares do país deve compensar a expressiva entrada vista nas duas primeiras semanas do mês. Segundo o Banco Central, o país recebeu quase 10 bilhões de dólares até o dia 14, principalmente devido a operações financeiras.

(Por Silvio Cascione; Edição de Alberto Alerigi Jr.)