Acidente no aeroporto de Madri mata 153

quarta-feira, 20 de agosto de 2008 19:52 BRT
 

MADRI (Reuters) - Pelo menos 153 pessoas morreram quando um avião que levava turistas para as Ilhas Canárias ficou em chamas enquanto decolava do aeroporto de Madri na quarta-feira, informou o governo espanhol.

Uma grande nuvem de fumaça surgiu no Terminal Quatro do aeroporto, saindo da aeronave McDonnell Douglas MD-82 da Spanair, que fazia o vôo JK 5022, com destino a Las Palmas, nas Ilhas Canárias. Segundo a ministra espanhola do Desenvolvimento, Magdalena Alvarez, o acidente deixou apenas 19 sobreviventes.

A aeronave, que tinha 15 anos e levava cerca de 175 passageiros e tripulantes, saiu da pista ao decolar às 14h45 (horário local), de acordo com a Spanair. Testemunhas relataram que viram uma grande explosão.

"Somente a cauda estava reconhecível, havia destroços por todo o lugar e cadáveres ao longo de uma grande área. Muitos eram de crianças", disse a jornalistas Herbigio Corral, que comandou a operação de resgate.

Os sobreviventes foram arremessados do avião pelo impacto, e caíram em um córrego, o que lhes protegeu de queimaduras mais graves, disse Corral.

Alvarez disse que a causa do acidente parece ter sido "um erro na decolagem". Mas a mídia espanhola citou fontes que teriam dito que o motor esquerdo da aeronave, feito pela Pratt & Whitney, pegou fogo.

O vôo era uma operação em conjunto com a alemã Lufthansa . As Ilhas Canárias são um destino de férias bastante popular na Europa.

Segundo a Lufthansa, sete passageiros com bilhetes da empresa, incluindo quatro alemães, fizeram check-in para o vôo. Uma autoridade das Ilhas Canárias disse que entre os passageiros haviam pessoas da Suécia e Holanda.

A polícia bloqueou ambas as saídas da pista do Terminal Quatro, onde mais de 20 ambulâncias estão estacionadas, segundo uma testemunha Reuters.   Continuação...