Ações da Fannie Mae e Freddie Mac têm maior queda em 18 anos

quarta-feira, 20 de agosto de 2008 12:42 BRT
 

NOVA YORK, 20 de agosto (Reuters) - As ações da Fannie Mae FNM.N e da Freddie Mac FRE.N despencaram para os níveis mais baixos em mais de 18 anos, com o aumento das preocupações sobre a possibilidade de um plano de socorro do governo que poderia produzir pesadas perdas para acionistas das duas gigantes de concessão de financiamento imobiliário dos Estados Unidos.

Os executivos da Freddie Mac devem se encontrar com autoridades Tesouro dos EUA nesta quarta-feira, possivelmente para esclarecer como o governo vai amparar a companhia e para tranquilizar os investidores, de acordo com o The Wall Street Journal.

Uma porta-voz do Tesouro, no entanto, se recusou a confirmar o encontro desta quarta-feira, mas disse, ao mesmo tempo, que o governo tem mantido contato regular com as duas agências.

As ações da Freddie Mac chegaram a despencar mais de 24 por cento, mas operavam com queda de 15,35 por cento, para 3,53 dólares, por volta das 12h36 (horário de Brasília). Os papéis da Fannie Mae, que perderam 21 por cento no início da sessão. recuavam 13,14 por cento, para 5,22 dólares.

As duas agências patrocinadas pelo governo federal detêm ou asseguram quase metade de todas as hipotecas dos Estados Unidos. O governo está confiando pesadamente nelas para auxiliar na aqusição de hipotecas e ajudar a estabilizar o mercado imobiliário norte-americano, que passa por sua pior crise desde a Grande Depressão.

(Reportagem de Lynn Adler; reportagem adicional de David Lawder em Washington)