Briga contra carne e álcool do Brasil "é alucinante", diz Lula

quinta-feira, 20 de março de 2008 18:03 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - As restrições a produtos brasileiros nos mercados internacionais deriva da transformação do Brasil em grande player mundial, avaliou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quinta-feira.

"A briga contra a nossa carne é uma coisa alucinante, contra o nosso álcool é a mesma coisa", disse Lula, em Foz do Iguaçu, acrescentando que "o jogo está ficando mais complicado porque o Brasil está ficando grande."

A União Européia suspendeu as importações de carne brasileira no final de janeiro, quando iniciou controles mais rigorosos sobre a rastreabilidade dos animais e regras mais severas de importação. As importações voltaram a ser autorizadas em 27 de fevereiro, mas apenas para algumas fazendas com certificações.

Lula afirmou que quando a concorrência aumenta e um país começa a incomodar a economia de outros, ele passa a ser vítima de ataques.

"É o que está acontecendo agora na área de biocombustíveis. Todo mundo sabe que o Brasil será invencível nessa disputa...É exatamente por isso que tanto os Estados Unidos quanto a União Européia, que não cobram nenhum pedágio para importar petróleo, que é poluente, sobretaxam o nosso álcool", disse Lula em discurso divulgado pela assessoria do Planalto.

O presidente ressaltou que nessa disputa de mercado, os países defensores do livre-comércio esquecem seus princípios, que só funcionariam "para vender seus produtos".

(Reportagem de Mair Pena Neto)