Mercado fraco faz Previ desacelerar venda de ações

sexta-feira, 20 de junho de 2008 10:46 BRT
 

Por Denise Luna

COSTA DO SAUÍPE, Bahia (Reuters) - O mau humor do mercado no primeiro semestre fez a Previ reduzir o ritmo de seus desinvestimentos visando o enquadramento às normas do Conselho Monetário Nacional. No ano até maio, foram vendidos 1 bilhão de reais em ações no mercado, contra os 5 bilhões de reais durante todo ano passado.

Para o diretor de Investimentos da Previ, Fábio Moser, há apenas duas semanas no cargo, o enquadramento da carteira de renda variável do principal plano de aposentadoria da Previ no limite de 50 por cento poderá ser discutido com o governo no médio prazo. O limite foi criado para evitar exposição dos fundos de pensão ao risco de mercado, mas, segundo Moser, isso não é o caso da Previ.

"Provavelmente vai precisar rediscutir isso aí, porque temos muitas participações com acordos de acionistas, investimentos que ainda não estão maduros para a gente sair, como Vale, CPFL, Neoenergia e OI ", explicou Moser à Reuters.

A forte valorização do mercado de ações e o fortalecimento de empresas como a Vale em 2007, por exemplo, inflou a carteira de ações da Previ e tirou força do movimento de venda da entidade. Em 2007, após uma valorização de mais de 50 por cento, a carteira de renda variável da Previ atingiu 90 bilhões de reais, do total de 138 bilhões de reais das suas aplicações.

"A Previ ainda tem uma concentração muito grande em mineração e energia, mas não podemos sair vendendo, porque não seria ruim só para a Previ, seria ruim para o mercado", afirmou o diretor.

Ele disse que a entidade não tem uma meta de desinvestimento e que em momentos de crise de mercado a Previ vai continuar desacelerando o movimento de vendas para não perder dinheiro.

"Eu queria poder ter a liberdade de investir muito mais, porque é na queda do mercado que fica bom de comprar e o Brasil está acenando com ótimas oportunidades", disse Moser.

Ele mostrou otimismo com o segmento imobiliário da entidade. "Cada vez aparecem mais propostas de expansões de shoppings, empreendimentos na área de hospitais", e na renda fixa a Previ tem lucrado este ano com um novo ciclo de alta de juros e com o alongamento de títulos do governo. "Temos títulos até 2040", informou.   Continuação...