BOVESPA-Temor com Merrill Lynch dita terceira sessão de perdas

sexta-feira, 20 de junho de 2008 11:32 BRT
 

SÃO PAULO, 20 de junho (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo rumava para a terceira queda consecutiva nesta sexta-feira, arrastada pela influência negativa das bolsas nova-iorquinas.

Às 11h27, o Ibovespa .BVSP, índice mais importante do mercado paulista, recuava 1,03 por cento, alcançando os 65.907 pontos, nível mais baixo desde 29 de abril, véspera do dia em que o Brasil recebeu o grau de investimento da agência Standard & Poor's. O giro financeiro era de 1,1 bilhão de reais.

O pessimismo foi deflagrado por rumores de que o banco de investimentos Merrill Lynch estaria prestes a divulgar um alerta com novas perdas contábeis relacionadas à crise de crédito nos Estados Unidos.

Rapidamente, o temor de uma onda de baixas no setor provocou vendas maciças de ações de bancos no mundo inteiro, empurrando ladeira abaixo os índices das principais bolsas. O índice europeu de ações .FTEU3 caía mais de 2 por cento.

Em Wall Street, a volatilidade era turbinada pelo vencimento de contratos de opções, fazendo o Dow Jones .DJI recuar quase 1,5 por cento.

Para completar, a queda do dólar frente a outras moedas impulsionava as cotações do petróleo, devolvendo ao mercado previsões negativas para o cenário de inflação. O barril da commodity subia para a faixa de 136 dólares.

"Hoje só tem notícia complicada", disse Américo Reisner, operador da Fator Corretora.

E foi justamente a recente escalada dos preços dos combustíveis o motivo citado pela agência Fitch para colocar os ratings das maiores companhias aéreas brasileiras em perspectiva negativa. Eram elas as líderes de perdas do índice.

As preferenciais da GOL (GOLL4.SA: Cotações) caíam 4,31 por cento, a 20,85 reais, enquanto as preferenciais da TAM TAMM4.SA perdiam 2,89 por cento, a 32,25 reais.   Continuação...