China faz "recall" de leite enquanto escândalo aumenta

sábado, 20 de setembro de 2008 10:48 BRT
 

Por Edmund Klamann

XANGAI (Reuters) - A China determinou a checagem em todo o país dos produtos derivados de leite e um "recall" de itens contaminados, em mais um episódio do escândalo que começou nas fórmulas lácteas em pó para bebês, se estendeu para o leite e gerou protestos de seus parceiros comerciais.

A Malásia se uniu à vizinha Cingapura na proibição ao leite importado da China enquanto uma empresa de laticínios do Japão retirou produtos chineses das prateleiras dos supermercados reproduzindo uma medida similar em Hong Kong, após a descoberta de produtos contaminados por melamina.

O Conselho de Estado da China, que determinou as checagens, prometeu punir as empresas e líderes do governo responsáveis pelo escândalo, informou a agência de notícias estatal Xinhua na sexta-feira à noite.

"Autoridades locais devem retificar a indústria de laticínios para trazer uma mudança fundamental aos produtos e ao mercado de laticínios", disse o conselho segundo a Xinhua.

O conselho também convocou autoridades médicas para realizarem exames gratuitos e tratamentos em crianças que ficaram doentes após beberem leite contaminado, segundo a Xinhua.

Pais em pânico lotaram os hospitais chineses e exigiram reparação desde que as autoridades e o grupo Sanlu, o maior produtor de leite em pó infantil no país, disseram na semana passada que bebês haviam desenvolvido pedras nos rins e complicações após consumirem leite em pó contaminado por melamina, uma substância usada na fabricação de plástico.

Até o momento, 6.244 crianças ficaram doentes, quatro morreram e 158 sofrem de insuficiência renal aguda.

A Autoridade de Controle de Qualidade de Alimentos chinesa afirmou que quase 10 por cento das amostras de leite e iogurte para beber das três maiores companhias de laticínios estão contaminadas com melamina.   Continuação...