CONSOLIDA-Ajuda chega a mais bancos na Europa

segunda-feira, 20 de outubro de 2008 11:03 BRST
 

Por Elizabeth Piper e Tony Munroe

LONDRES/HONG KONG, 20 de outubro (Reuters) - Bancos europeus fizeram fila nesta segunda-feira para acessar pacotes de ajuda governamentais, elaborados para diminuir os efeitos negativos da crise financeira. O mercado de crédito deu os primeiros sinais de que as instituições financeiras voltaram a emprestar recursos para outros bancos.

As ações nas bolsas de valores do continente subiam mais de 2 por cento e os futuros de Wall Street indicavam uma abertura positiva em Nova York.

As taxas de juros cobradas nas operações feitas entre bancos em dólar e euro caíam, sugerindo que a confiança em fazer negócios com outras instituições estava voltando.

O governo alemão aprovou condições rigorosas para os bancos que fizerem uso do pacote de ajuda de 500 bilhões de euros (674 bilhões de dólares), incluindo limites para o salário de administradores e bônus.

"O critério para remuneração apropriada está baseado em responsabilidades e performance pessoal, condições de negócios e o sucesso e a perspectiva da companhia comparada com outras em sua área", afirmou o governo alemão.

O banco público da Bavária, o BayernLB [BAYLB.UL], estava pronto para solicitar recursos, disse o ministro das Finanças da região. O Commerzbank (CBKG.DE: Cotações) informou que fará uma avaliação detalhada sobre o uso dos fundos.

No domingo, o governo da Holanda concordou em injetar 10 bilhões de euros no grupo financeiro ING ING.AS, o que fez com que as ações do grupo saltasse quase 23 por cento.

Na Suécia, o governo detalhou um plano de mais de 1,5 trilhão de coroas (271,5 bilhões de dólares) que irá incluir garantias de crédito e um fundo de ajuda.   Continuação...