Lula diz que já fez concessões para CPMF e aguarda votação

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 13:30 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira que o governo já fez as concessões possíveis para aprovar a prorrogação da CPMF e que vai aguardar a votação no plenário do Senado.

"Já aceitamos a redução da alíquota, já isentamos uma parcela de até 2,8 mil reais... Vamos deixar o jogo ser jogado, não dá para ficarmos todos os dias aumentando ou diminuindo a febre do Senado. Vai chegar um dia que eles vão votar", disse Lula em entrevista.

O presidente invocou a responsabilidade que os senadores têm com o país para defender a aprovação da CPMF até 2011, como deseja o governo. Lula disse que a CPMF é um compromisso com as políticas de saúde.

"Digo sempre que se alguém imagina que não votando a CPMF vai criar algum problema para o governo, é um ledo engano. As pessoas vão criar problemas para milhões de brasileiros que dependem do dinheiro do SUS."

Lula evitou misturar a votação da CPMF com o processo contra o presidente licenciado do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), classificando a questão do decoro parlamentar como exclusiva do Senado.

"O presidente do Senado não é comigo, é com o Senado, que em algum momento vai tomar uma decisão e qualquer que ela seja o resultado do funcionamento de uma instituição, que temos que acatar."

Lula disse não saber quais são os possíveis os candidatos à sucessão de Renan, mas defendeu que a presidência do Senado continue com o PMDB.

"Só acho que por direito a candidatura tem que ser do PMDB. E aí o PMDB tem que se reunir e escolher. Se isso acontecer, porque por enquanto o Renan é presidente licenciado", ressaltou.

(Texto de Mair Pena Neto; edição de Carmen Munari)