CANAL ENERGIA-China será líder em energia renovável em 2050--WWI

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 13:18 BRST
 

China se tornará líder em energia renovável em 2050, diz estudo
do WWI

Alexandre Canazio, da Agência CanalEnergia, Meio Ambiente
21/11/2007

A China irá atingir os objetivos de ter 15% da energia
provenientes de fontes alternativas em 2020, chegando a 30% no
ano de 2050, quando se tornará líder mundial no segmento,
segundo estudo do Worldwacht Institute. Somente este ano, o
país investirá US$ 10 bilhões para adicionar nova capacidade
instalada, ficando atrás apenas da Alemanha. O estudo "Powering
China's Development: The Role of Renewable Energy" mostra que a
produção de painéis solares e de aerogeradores dobrou no ano
passado.

Além disso, o país já é líder em pequenas centrais
hidrelétricas e aquecimento solar de água e está para
ultrapassar os atuais líderes na produção de aerogeradores e
painéis solares. A capacidade instalada de geração de energia
solar chegará este ano a 1,5 mil MW na China. Os sistemas de
aquecimento solar de água atingiram 100 milhões de metros
cúbicos instalado no ano passado, contra 30 milhões de m em
2000.

O estudo aponta também que o potencial de utilização de
biomassa é maior que o projetado nas estatísticas oficiais. A
China teria a disposição 80 bilhões de m por ano, contra
estimativa oficial de 44 bilhões de m. O país ganhou mais 2 GW
de capacidade de geração a biomassa no ano passado,
principalmente, derivada da cana-de-açúcar.

O esforço chinês é para reverter o domínio da geração térmica a
carvão que corresponde a 80% da matriz elétrica do país. A
redução da dependência poderá reduzir as emissões de dióxido de
carbono, que crescem a passos largos, fazendo do país o segundo
maior emissor atrás apenas dos Estados Unidos. Situação que
pode se inverter nos próximos anos se a tendência das emissões
não for revertida. O WWI não acredita que a energia nuclear
cresça mais que os 5% atuais da matriz elétrica chinesa, ou 7
GW instalados.







 CANAL ENERGIA é uma publicação do Grupo Canal Energia.


 (As informações ou opiniões acima são de responsabilidade
do CANAL ENERGIA -- www.canalenergia.com.br -- e não devem ser
consideradas notícias da Reuters.)


 Notícias sobre energia em português [ENERG.SA]
 Outras notícias do Canal Energia [CANAL.SA]
 Acompanhe o índice de energia da Bovespa .IEE