Empresa de Eike Batista vai à 9a rodada da ANP sem parceiros

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 15:46 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente do Grupo MMX, Eike Batista, confirmou que vai participar da nona rodada de petróleo do governo brasileiro, prevista para 27 e 28 de novembro, mas que não fará parcerias.

O empresário informou que a OGX, companhia criada para o leilão foi classificada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) como operadora B, e só poderá fazer ofertas por blocos em terra ou em águas rasas, assim como aconteceu com a Companhia Vale do Rio Doce, também estreante no leilão da ANP este ano.

"Estamos interessados em alguns blocos, mas nesse leilão não vamos fazer parceria com ninguém", disse o empresário a jornalistas depois de participar de seminário sobre logística promovido pela Câmara Brasil-Alemanha.

Ele confirmou o interesse no leilão apesar da retirada de 41 blocos pelo governo brasileiro após a descoberta do campo gigante de Tupi, na bacia de Santos.

Segundo o empresário, a partir da descoberta de Tupi, o governo brasileiro deveria redefinir o preço do bônus mínimo dos blocos e oferecer à inicativa privada no próximo leilão.

"A Petrobras merece uma recompensa e a ANP tem que redefinir o quanto o governo deve receber por cada bloco", afirmou, se dizendo interessado em participar da exploração do bloco de Tupi.

Batista, que atua na área de mineração, afirmou ainda que espera aumento no preço do minério de ferro em 2008 entre 30 e 50 por cento.

"Será de no mínimo 30 por cento, porque o mercado está apertado e o mercado 'spot' da China está (com preço) alto, o que indica mais para 50 do que para 30 (por cento)", afirmou.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier; Edição de Denise Luna)