Plenário do Senado pode votar caso Renan na semana que vem

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 17:10 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - A votação no plenário do Senado sobre a terceira representação contra o presidente licenciado da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), pode acontecer já na semana que vem, e não na primeira semana de dezembro, conforme se ventilou no Congresso nos últimos dias.

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Marco Maciel (DEM-PE), afirmou nesta quarta-feira que dará prazo de "no máximo 24 horas" a um provável pedido de vistas, o qual poderia durar uma semana.

"Não é minha atribuição pautar o plenário, mas o parecer pode estar pronto para votação final já na quinta-feira (da semana que vem). Se vai ser colocado em votação ou não, vocês perguntem aos líderes e ao presidente em exercício, Tião Viana (PT-AC)", disse Maciel a jornalistas.

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), deveria ler seu relatório na comissão na quarta-feira, mas o oposicionista já informou que só deve apresentar seu parecer sobre o caso na semana que vem.

A decisão do tucano atrasaria a votação em primeiro turno da prorrogação da CPMF para 14 de dezembro e, em segundo turno, para dia 22.

A oposição teme o que chama de "acordão", envolvendo a prorrogação da CPMF e o mandato do senador Renan. Virgílio foi indicado por Maciel para escrever o texto sobre o caso.

Mais cedo nesta quarta-feira, Renan renovou seu pedido de licença do Senado para o dia 29 de dezembro. Ele foi absolvido em 12 de setembro da primeira representação, que o acusava de pagar pensão com recursos de um lobista.

Ainda no Conselho de Ética do Senado, ele se livrou da representação sobre um suposto favorecimento a uma cervejaria. Há outras duas representações contra Renan em tramitação.