Matérias-primas fazem Bovespa fechar em alta de 1%

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 17:48 BRT
 

Por Rodolfo Barbosa

SÃO PAULO (Reuters) - O avanço dos preços de metais e do petróleo ajudou a Bolsa de Valores de São Paulo a sustentar alta pelo terceiro dia seguido e flertar com o patamar de 56 mil pontos, apesar da pouca força de Wall Street.

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, encerrou a quinta-feira com ganhos de 1,01 por cento, a 55.934 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 4,6 bilhões de reais.

"Sem dúvida são as commodities que estão dando a tônica principal do dia", afirmou Newton Rosa, economista-chefe da SulAmerica Investimentos, ponderando que "a alta foi novamente pontual porque o cenário continua incerto".

"Temos a tensão geopolítica entre a Rússia e o Ocidente, dando rumos de alta para o petróleo, o enfraquecimento do dólar e riscos de novas consequências da crise financeira", listou.

O economista destacou que o patamar de 53 mil pontos, para o qual o Ibovespa chegou a cair esta semana, parece ser um piso do mercado.

"Creio que esse seja mesmo o piso que o mercado estabeleceu, um piso muito baixo", disse.

Os setores petrolífero e siderúrgico mantiveram o Ibovespa no terreno positivo durante toda a sessão, a despeito das bolsas norte-americanas --o Nasdaq caiu 0,4 por cento e o Dow Jones subiu apenas 0,1 por cento no fechamento.

O petróleo fechou em alta de mais de 5 dólares, acima de 121 dólares por barril, e fez com que as ações da Petrobras tivessem a maior contribuição positiva sobre o índice. Esses papéis subiram 3,45 por cento, para 35,39 reais.   Continuação...