February 21, 2008 / 9:53 PM / 9 years ago

Bovespa anula ganhos do dia e fecha estável

3 Min, DE LEITURA

SÃO PAULO (Reuters) - Depois de operar em alta durante boa parte do dia, a Bolsa de Valores de São Paulo perdeu o fôlego com a piora externa e fechou praticamente estável nesta quinta-feira.

O Ibovespa encerrou com oscilação positiva de 0,07 por cento, aos 63.792 pontos. O volume financeiro negociado foi de 5,9 bilhões de reais.

Pela manhã, a bolsa chegou a zerar as perdas acumuladas no ano e subiu 1,4 por cento, operando acima dos 64 mil pontos. Mas desacelerou depois que os mercados começaram a cair nos Estados Unidos.

"O mercado operou com tranquilidade. Mesmo com a desvalorização em Wall Street, o mercado se sustentou com os bons resultados no cenário interno", disse Luiz Roberto Monteiro, assessor de investimentos da corretora Souza Barros.

As bolsas norte-americanas abriram em alta, mas anularam os ganhos depois que o Federal Reserve da Filadélfia divulgou que a atividade fabril no Meio-Atlântico dos EUA aprofundou a queda em fevereiro, numa antecipação do setor à desaceleração da economia.

O índice do Federal Reserve da Filadélfia ficou em menos 24,0, abaixo da leitura de menos 20,9 de janeiro que tinha sido a pior desde a recessão de 2001.

Entre as notícias de destaque no cenário interno, o Banco Central divulgou que estima que o Brasil tenha passado a credor externo líquido em janeiro, quando os ativos do país no exterior devem ter superado os passivos em 4 bilhões de dólares.

A projeção consta de relatório divulgado nesta quinta-feira pelo BC ressaltando a evolução recente dos indicadores de sustentabilidade externa do país.

No Ibovespa, as ações da Vale caíram 0,3 por cento, aos 50,10 reais. A empresa aumentou sua oferta para a compra da mineradora anglo-suíça Xstrata, segundo uma fonte.

A primeira oferta informal, de 40 libras por ação, foi rejeitada pelos acionistas da Xstrata e somava um preço total de 76 bilhões de dólares.

Também entre as ações de maior peso para a composição do Ibovespa, a Petrobras teve queda de 1,74 por cento, negociada a 84,01 reais.

As maiores altas do dia foram da Usiminas, que subiram 5,54 por cento. A Vivo, que divulgou margem Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) acima da expectativa de analistas no quarto trimestre de 2007, registrou alta de 5,16 por cento, aos 10,60 reais.

Por Cláudia Pires

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below