JURO-Maioria das projeções perde força mas ainda fecha em alta

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007 16:16 BRST
 

SÃO PAULO, 21 de dezembro (Reuters) - A maioria das projeções de juros encerrou em alta a semana marcada por mais sinais de pressão inflacionária no país, mas o forte desempenho dos mercados internacionais e a queda do dólar trouxeram algum alívio no final da sexta-feira.

Os contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) mais negociados, que chegaram a exibir alta superior a 1 por cento durante o pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), fecharam com avanço bem mais comedido.

No fim da tarde, o dólar aprofundou a queda frente ao real para 1 por cento, acompanhando a melhora das bolsas de valores norte-americanas.

A cerca de uma hora do fechamento, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo .BVSP também mostrava força, com alta de 2,5 por cento.

O DI janeiro de 2009 subiu de 12,03 para 12,09 por cento ao ano e o DI janeiro de 2010 avançou de 12,69 para 12,72 por cento.

Na véspera, as projeções de juros dispararam diante do IPCA-15 de dezembro e da segunda leitura do IGP-M acima das estimativas.

Pela manhã, Renato Schoemberger, operador da Alpes Corretora, afirmou que "o número de ontem da inflação ratificou a preocupação do mercado".

No mercado aberto, o Banco Central recolheu das instituições 5,19 bilhões de reais até segunda-feira, pela taxa equivalente a 11,20 por cento ao ano.

(Por Daniela Machado; colaborou Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)