BOVESPA-Dados de empresas dos EUA reforçam recessão e índice cai

terça-feira, 21 de outubro de 2008 13:20 BRST
 

SÃO PAULO, 21 de outubro (Reuters) - No dia seguinte à segunda maior alta do ano, a Bolsa de Valores de São Paulo operava no vermelho, a reboque de Wall Street, que refletia o pessimismo com dados corporativos trimestrais negativos.

Às 13h18, o Ibovespa .BVSP assinalava baixa de 0,94 por cento, para 39.069 pontos. O giro financeiro da sessão era de 1,6 bilhão de reais.

De um lado, os investidores se animavam com os sinais de restabelecimento da liquidez nas operações interbancárias, que era percebida com a redução de spreads nos negócios com títulos do Tesouro dos Estados Unidos e a Libor. Com isso, os índices chegaram até a esboçar alta.

Mas de outro, resultados corporativos decepcionantes traziam de volta o fantasma de uma recessão prolongada, motivando parte do mercado a embolsar ganhos, depois da alta expressiva da véspera.

A lista de companhias com piora nos resultados do terceiro trimestre era extensa. Incluía nomes como a fabricante de produtos químicos DuPont (DD.N: Cotações), a BlackRock, maior gestora de ativos dos Estados Unidos, o bancoBancorp USB.N e a Texas Instruments.

Era essa a força predominante, que fazia o índice Dow Jones .DJI, da Bolsa de Nova Yokr, cair 0,8 por cento, depois de ter subido mais de 4 por cento na véspera.

"Com o horizonte ainda bastante incerto, os investidores estão preferindo operações de curto prazo, disse Ernesto Leme, CEO da Claritas Wealth Management.

Por aqui, o fiel da balança era Petrobras (PETR4.SA: Cotações), caindo 2,7 por cento, para 24,71 reais, de mãos dadas com a queda do barril de petróleo CLc1 para a faixa de 71 dólares.

A pressão sobre o Ibovespa era compensada pela Vale (VALE5.SA: Cotações), que subia 0,50 por cento, para 26,22 reais. Segundo disse uma fonte à Reuters nesta terça-feira, a mineradora pode voltar a fazer uma nova oferta pela mineradora anglo-suíça Xstrata, mas não agora.

Outro destaque positivo eram as ações de empresas do ramo de construção civil. Gafisa GFSA3.SA dava um salto de 7,1 por cento, para 18,21 reais. Rossi Residencial RSID3.SA tinha ganho de 6 por cento, para 4,26 reais. O governo federal anunciou na segunda-feira um plano para beneficiar a agricultura e a construção civil

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Alexandre Caverni)