21 de Outubro de 2008 / às 21:08 / 9 anos atrás

BOVESPA-Dados de empresas dos EUA ilustram recessão e índice cai

(Texto atualizado com mais informações e números oficiais de fechamento da bolsa)

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 21 de outubro (Reuters) - O efeito negativo de uma saraivada de resultados corporativos decepciontantes dos Estados Unidos sobre Wall Street respingou na Bolsa de Valores de São Paulo, que afundou em meio a realização de lucros.

O Ibovespa .BVSP caiu 1,01 por cento, para 39.043 pontos, depois de ter oscilado de uma alta de 1,5 por cento a uma queda de mais de 3,5 por cento.

Oscilação acentuada por um volume financeiro de apenas 4,38 bilhões de reais, o menor em sete semanas.

A extensa lista de companhias norte-americanas com piora nos resultados do terceiro trimestre incluiu a fabricante de produtos químicos DuPont, a BlackRock, maior gestora de ativos dos Estados Unidos, o bancoBancorp e a Texas Instruments.

Esses dados trouxeram de volta à tona os temores de uma recessão mais prolongada, devolvendo os investidores à ponta vendedora de ações. Com isso, o índice Dow Jones .DJI, que havia subido mais de 4 por cento na segunda-feira, caiu 2,5 por cento.

Essa pressão externa negativa foi calibrada por quedas de companhias domésticas, à medida que os efeitos da crise internacional começam a se materializar.

A operadora de TV por assintura Net NETC4.SA cedeu 2,4 por cento, para 13,46 reais. A companhia agradou analistas ao reportar seus dados trimestrais, mas não o mercado, ao reportar prejuízo de 64 milhões de reais no período, devido à alta do dólar.

Lojas Renner LREN3.SA caiu 5,4 por cento, a 19,87 reais, após ter a projeção de lucros reduzida pelo UBS, devido à expectativa de desaceleração do setor varejista no Brasil nos próximos dois anos, embora a companhia tenha sido eleita como a melhor opção do setor no país.

"Empresas domésticas ligadas a varejo, crédito e exportações devem ser as primeiras a ter os resultados afetados pela crise", disse Dalton Gardimam, economista-chefe do Bradesco Corretora.

Outro destaque de queda foi a Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3.SA), encolhendo 5,8 por cento, para 30,14 reais, no dia em que a empresa detalhou os termos da venda de 40 por cento de sua mineradora Namisa para um consórcio japonês por 3,12 bilhões de dólares.

Uma queda ainda mais profunda foi evitada por Vale (VALE5.SA), que subiu 1,15 por cento, para 26,39 reais, no dia em que a empresa negou oficialmente que esteja novamente em negociações para a compra da mineradora Xstrata.

Outra força positiva veio do setor imobiliário, um dia depois de o governo federal anunciar medidas para ampliar o crédito para os segmentos de construção civil e agronegócio.

Rossi Residencial (RSID3.SA) disparou 11,9 por cento, a 4,50 reais. Gafisa (GFSA3.SA) deu um salto de 7,4 por cento, para 18,26 reais.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below