Grupo siderúrgico da China pede limites à importação de minério

quarta-feira, 21 de maio de 2008 10:30 BRT
 

Por Alfred Cang

XANGAI, 21 de maio (Reuters) - A Associação de Ferro e Aço da China pediu a seus membros para controlarem importações de minério de ferro já que os estoques nos portos dispararam para níveis recordes, minando a posição do setor em negociações de preços com mineradoras australianas.

As siderúrgicas devem controlar o ritmo e o volume das importações de minério e armazenarem em portos minério de ferro para 45 dias de uso, informou a associação, que representa grandes siderúrgicas chinesas, em comunicado em seu site.

Importadores que compram grandes volumes de minério para especular no mercado em busca de preços maiores de vendas podem perder suas licenças de importação de minério, informou a associação em comunicado.

As siderúrgicas chinesas estão ainda negociando os preços para 2008 do minério de ferro fornecido pelas mineradoras australianas Rio Tinto (RIO.L: Cotações) e BHP Billiton (BLT.L: Cotações).

A China importou 153,49 milhões de toneladas de minério de ferro nos primeiros quatro meses do ano, alta de 15,2 por cento em relação ao ano passado e ultrassando em muito a alta de 8,3 por cento na produção de ferro-gusa, informou a associação. O minério de ferro colocado em alto-fornos e é processado em ferro-gusa.

"O excesso nas importações de minério de ferro no primeiros quatro meses deu uma falsa impressão de um salto na demanda por minério de ferro chinesa", disse a associação.

A Comissão de Reforma e Desenvolvimento Nacional da China informou que excesso de importações de minério de ferro causou excesso de estoques e congestionamento nos portos no norte da China, incluindo Qingdao, Rizhao, Tianjin e Lianyungang.