Arrecadação soma R$55,7 bi, a maior para mês de junho

segunda-feira, 21 de julho de 2008 15:31 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O governo federal arrecadou 55,747 bilhões de reais em impostos e contribuições no mês passado, valor recorde para junho e que representou um aumento de 7,11 por cento em relação ao mesmo período do ano passado.

No primeiro semestre do ano, a arrecadação totalizou 327,672 bilhões de reais, alta de 10,43 por cento em relação ao registrado no mesmo período de 2007.

Em relação a maio deste ano, a arrecadação aumentou 9,7 por cento. Os principais fatores que contribuíram para esse desempenho foram o Imposto de Renda sobre Rendimentos de Capital e o recolhimento atípico de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de 1,37 bilhão de reais por débitos de exercícios anteriores, segundo informou a Receita Federal.

Além disso, houve o início da vigência da lei que elevou de 9 para 15 por cento a alíquota da CSLL sobre instituições financeiras.

A Receita destacou também "a elevada arrecadação de royalties relativos à extração de petróleo".

Na comparação com junho do ano passado, alguns dos destaques que contribuíram para o aumento da arrecadação foram o Imposto de Importação, o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica, com volume atípico do item depósitos judiciais, e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Os dados, divulgados pela Receita Federal do Brasil nesta segunda-feira, são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

(Texto de Renato Andrade e Daniela Machado)