CPI encerra depoimento e adia decisão sobre acareação

quarta-feira, 21 de maio de 2008 12:14 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Sessão da CPI mista dos cartões corporativos que daria continuidade ao depoimento do ex-funcionário da Casa Civil José Aparecido Nunes foi encerrada nesta quarta-feira pela ausência dos quatro parlamentares inscritos para fazer perguntas.

A presidente da comissão, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), que encerrou a sessão, também transferiu para a próxima terça-feira a decisão sobre a acareação entre José Aparecido, acusado de vazar dados do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e André Fernandes, do assessor do senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que recebeu as informações.

Como a base do governo não deve aprovar a acareação e nem outras convocações, já se fala novamente no fim da CPI. "É um fim melancólico, um fracasso anunciado", disse Álvaro Dias a jornalistas.

Para Marisa Serrano, que creditou o evaziamento da CPI ao feriado prolongado, os depoimentos de terça-feira comprovam a existência do dossiê, com outro nome.

"O que ficou provado no depoimento de ontem é que existe o dossiê, mas o nome não é mais é dossiê. O nome agora é um banco de dados seletivo. É mais ou menos como no caixa dois, que eram recursos não contabilizados. Isso é eufemismo para dizer a mesma coisa", afirmou a senadora.

O relator da CPI, deputado Luiz Sergio (PT-RJ), voltou a dizer que apresenta seu texto final no dia 29.

O ministro das Relações Institucionais, deputado José Múcio Monteiro, afirmou apenas, nesta quarta-feira, que o depoimento do José Aparecido foi "esclarecedor, bom para todo mundo".