ATUALIZA-Comissão reduz previsões de expansão da zona do euro

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008 08:11 BRT
 

(Texto acrescido de previsões sobre os países a partir do 5o parágrafo)

BRUXELAS, 21 de fevereiro (Reuters) - O crescimento da zona do euro deve desacelerar para 1,8 por cento neste ano, ante a taxa de 2,7 por cento em 2007, e a inflação deve manter-se acima da meta do Banco Central Europeu (BCE), previu a Comissão Européia nesta quinta-feira.

A Comissão afirmou, em seu relatório de projeções, que a expansão será contida pela turbulência nos mercados financeiros, pela desaceleração nos Estados Unidos e pelos elevados preços das commodities.

A previsão foi revista em relação ao prognóstico anterior, feito em novembro de 2007, de 2,2 por cento.

Os preços ao consumidor da zona do euro devem subir 2,6 por cento em média neste ano, contra 2,1 por cento em 2007. A meta do BCE é mantê-los pouco abaixo de 2 por cento.

"Os riscos para o crescimento continuam... Os riscos para a inflação parecem agora mais equilibrados, mas ainda existem, sendo o aumento das expectativas de inflação a maior fonte de preocupação", disse a Comissão em nota.

A Comissão também reduziu o prognóstico para o crescimento da maior economia da região, a Alemanha, para 1,6 por cento em 2008, ante a previsão anterior de 2,1 por cento.

A estimativa para a expansão da segunda maior economia, a França, passou para 1,7 por cento, ante 2 por cento.

A projeção para o crescimento da Itália foi reduzido pela metade, para 0,7 por cento. Para a Grã-Bretanha, a previsão agora é de 1,7 por cento, contra 2,2 por cento antes.

(Por Jan Strupczewski)