Investidor da Telecom Italia pressiona por fusão com Telefónica

segunda-feira, 21 de julho de 2008 14:00 BRT
 

MILÃO, 21 de julho (Reuters) - Um importante investidor que ocupa dois assentos no conselho de administração da Telecom Italia (TLIT.MI: Cotações) vê "muitas vantagens" para o grupo de telecomunicações em uma fusão com a Telefónica (TEF.MC: Cotações).

"Haveria muitas vantagens... isso é somente uma maneira para obter reais sinergias entre os dois grupos", disse Marco Fossati, cuja família detém 4,45 por cento da Telecom Italia, à Reuters, nesta segunda-feira.

O presidente da holding familiar afirmou que os Fossati montarão um plano industrial alternativo para o grupo, que será apresentado em setembro.

O jornal La Repubblica publicou no domingo que a família está tentando pressionar a Telefónica a lançar uma oferta de compra da Telecom Italia, mas que o governo italiano não permitiria.

O clã Fossati, que ganhou seus lugares no conselho da Telecom Italia em abril, disse anteriormente que o caminho para a empresa seria uma fusão com a gigante espanhola.

A Telefónica controla indiretamente cerca de 10 por cento da ex-estatal italiana por conta de um acordo acertado em 2007 com sócios financeiros italianos. O acerto foi feito depois que o governo italiano anterior impediu negociações com outros investidores estrangeios.

A Telefónica, cujo valor de mercado é quatro vezes maior que o da Telecom Italia (83 bilhões de euros contra 22,4 bilhões de euros), tem afastado até agora uma aquisição, e o presidente do conselho Cesar Alierta afirmou no mês passado mais uma vez que não tinha planos imediatos para tal movimento.

Mas analistas afirmam há tempos que o objetivo final da Telefónica é assumir o controle do quinto maior grupo de telecomunicações da Europa.

Tanto Telefónica quanto Telecom Italia mantêm operações no Brasil. A primeira em telefônia fixa e móvel (operadora fixa Telesp TLPP4.SA e celular Vivo VIVO4.SA) e a segunda via TIM Brasil, segunda maior operadora móvel do país.

(Por Stefano Rebaudo)