PANORAMA2-Petróleo dispara e alimenta medo de inflação global

quarta-feira, 21 de maio de 2008 18:56 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 21 de maio (Reuters) - A preocupação com a alta dos preços aumentou a tensão nos mercados globais nesta quarta-feira, elevando os juros futuros no Brasil, ao mesmo tempo em que a ata da última reunião do Federal Reserve sinalizou o fim do ciclo de alívio monetário.

O petróleo pela primeira vez acima de 130 dólares foi o combustível dos temores do mercado com os preços nesta sessão. O barril subiu quase 5 dólares em Nova York depois de uma queda inesperada dos estoques e de mais uma sessão de recuo do dólar.

"O atual ciclo da inflação está segurando os mercados e o principal problema é com as commodities", disse Arthur van Slooten, estrategista de ações do Société Générale em Paris.

A preocupação com os preços fez o Fed indicar na ata da última reunião que o juro básico não ficará abaixo de 2 por cento. O banco central norte-americano espera que a inflação se mantenha "elevada" e o desemprego cresça "significativamente".

Richard Fisher, presidente do Federal Reserve de Dallas, chegou a votar contra o corte de 0,25 ponto percentual, defendendo que a queda do juro tem enfraquecido o dólar, que por sua vez tem elevado as commodities --alimentando a inflação e restringindo o consumo e o crescimento.

No Brasil, que vinha recebendo dados fortes sobre os preços, os juros futuros voltaram a subir. A Bolsa de Valores de São Paulo seguiu o mau humor de Wall Street e caiu mais de 1 por cento. O dólar, em sessão fraca, fechou em alta.

Veja como encerraram os principais mercados nesta quarta-feira:   Continuação...