PANORAMA2-Mercado discute Copom e vê dólar na mínima desde 1999

segunda-feira, 21 de julho de 2008 17:34 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 21 de julho (Reuters) - A expectativa pela decisão de quarta-feira do Comitê de Política Monetária (Copom) não foi suficiente para aumentar o volume de negócios, mas a divisão das apostas continuou quente na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F).

A ala que acredita em alta de 0,75 ponto percentual da Selic ganhou força após o relatório Focus mostrar que o mercado já vê inflação acima do teto da meta em 2008. Muitos agentes, no entanto, ainda mantêm a aposta em um aumento de 0,50 ponto da taxa.

"A política monetária está centrada nos cenários de 2009", justificou Roberto Padovani, economista-chefe do Banco WestLB.

A alta da Selic aumenta a diferença em relação às taxas praticadas no exterior, favorecendo aplicações de estrangeiros no Brasil e ajudando a derrubar o dólar. Nesta sessão, a moeda norte-americana caiu ao menor nível desde janeiro de 1999, a 1,580 real.

A alta da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) foi até mais importante, na opinião de agentes de mercado, para a queda do dólar nesta sessão. O avanço da bolsa paulista foi sustentado pelo bom desempenho de ações ligadas a commodities.

No exterior, o balanço trimestral do Bank of America (BAC.N: Cotações) repetiu a surpresa positiva de outras instituições --como Citigroup e Wells Fargo. Mas o otimismo com o setor financeiro não bastou para elevar as bolsas de valores em Nova York, que sentiram a alta do petróleo.

Veja como encerraram os principais mercados nesta segunda-feira:   Continuação...