ATUALIZA-PETROBRAS acha óleo leve em bloco na bacia de Santos

quarta-feira, 21 de maio de 2008 19:15 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações)

RIO DE JANEIRO, 21 de maio (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) confirmou na quarta-feira a existência de óleo leve no bloco BM-S-8, conhecido como Bem-te-vi, na camada pré-sal da bacia de Santos, depois de o presidente da portuguesa Galp, parceira no bloco, ter anunciado na segunda-feira que uma comunicação sobre a área seria feita em breve ao mercado.

A empresa, que não forneceu dados do tamanho da reserva, disse que o petróleo foi encontrado na profundidade de aproximadamente 6 mil metros e que testes preliminares (teste de formação) indicaram densidade entre 25 e 28 graus API, ou seja, um produto de maior valor comercial do que o geralmente encontrado no Brasil, o petróleo pesado.

Este foi o primeiro poço feito na área explorada pelo consórcio liderado pela Petrobras, com 66 por cento, e integrado pela Shell (RDSa.L: Cotações), que detém 20 por cento, e pela Galp (GALP.LS: Cotações), com 14 por cento. Agora a estatal iniciará o teste de produção para avaliar o tamanho da reserva.

Uma fonte próxima da Petrobras informou que a empresa costuma divulgar a confirmação de existência de óleo somente após os testes de produção, mas devido à declaração da Galp teve que antecipar a divulgação para a fase de teste de formação --onde é feita a análise das rochas do local e não é possível saber as estimativas de reservas.

A declaração e rumores sobre o tamanho dos depósitos contribuíram para a elevação das ações das três companhias nos últimos dias.

Os papéis da Petrobras subiram 1,65 por cento nesta quarta-feira, também embalados pelo preço recorde do petróleo, enquanto o Ibovespa encerrou em queda de 1,66 por cento.

A Galp subiu 5 por cento no dia e a Shell valorizou-se em 4,72 por cento.

O bloco Bem-te-vi integra a região de alto potencial da bacia de Santos e é vizinho ao bloco Carioca (BM-S-9), que foi motivo de polêmica recente depois de o diretor-geral da ANP, Haroldo Lima, ter informado que ele poderia conter até 33 bilhões de barris de petróleo.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Marcelo Teixeira)