Farc dizem possuir 29 reféns para trocas com governo colombiano

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 14:38 BRT
 

BOGOTÁ (Reuters) - A maior guerrilha esquerdista da Colômbia revelou nesta quinta-feira que possui 29 reféns em seu poder com a intenção de trocá-los por rebeldes presos pelo governo, quatro a mais que os conhecidos até o momento pelas autoridades.

Em um comunicado publicado através da Agência de Notícias da Nova Colômbia (ANNCOL), as Farc anunciaram que mantêm sua proposta para a troca humanitária, que foi rejeitada no passado pelo presidente colombiano Alvaro Uribe.

"Mantemos a proposta de troca humanitária", disseram as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), que revelaram os nomes dos 29 reféns que mantém em seus acampamentos, que incluem um ex-congressista, um ex-deputado regional, um ex-governador e 26 integrantes do Exército e da polícia.

De acordo com o governo e suas forças de segurança, a guerrilha mantinha até o final de junho, 40 reféns sequestrados por motivos políticos, buscando trocá-los por 500 rebeldes detidos em prisões do Estado.

No início de julho, o Exército resgatou, em uma operação cinematográfica na qual enganou as Farc e não fez um só disparo, a ex-candidata à Presidência Ingrid Betancourt e 11 membros do Exército e da polícia que permaneceram sequestrados durante anos na selva.

A guerrilha reiterou que a fuga dos 15 "prisioneiros de guerra" foi um golpe, ocorrido depois da traição de dois comandantes rebeldes.

As Farc exigem que o governo retire o Exército e a Polícia de uma zona montanhosa de 780 quilômetros quadrados no sudoeste do país, para criar uma zona de segurança na qual seus delegados e os do governo se reunam para negociar um acordo humanitário.

Mas Uribe, que com o apoio dos Estados Unidos conduz uma ofensiva militar contra a guerrilha, que foi obrigada a entregar as regiões montanhosas de selva que dominou por anos, se nega com o argumento de que o grupo rebelde busca tirar vantagem para recuperar suas estruturas.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)