Bear Stearns é processado após perdas com hipotecas

quarta-feira, 21 de novembro de 2007 10:12 BRST
 

Por Jonathan Stempel

NOVA YORK (Reuters) - O Bear Stearns, que espera prejuízo no quarto trimestre depois de 1,2 bilhão de dólares em baixas contábeis relacionadas a hipotecas, está sendo processado por um acionista que alega que o banco de investimentos deveria saber que estava excessivamente exposto aos empréstimos de alto risco.

O processo, encaminhado no final da segunda-feira a um tribunal distrital em Manhattan, acusa o presidente do conselho e presidente-executivo, James Cayne, e outros representantes do banco de terem "ciência da crise iminente" em hipotecas antes da deterioração do mercado de crédito em julho.

A acusação de Samuel Cohen afirma que o Bear Stearns desenvolveu um esquema para conciliar "um portfólio tremendamente arriscado de hipotecas de alto risco", enquanto ao mesmo tempo exagerava sobre sua condição financeira e assegurava aos investidores que a instituição administrava o risco. Cohen disse que vive e Baltimore e possui 115 ações do Bear Stearns.

As ações do Bear Stearns perderam 42 por cento de valor este ano, com a maior parte da queda sendo nos últimos cinco meses.

Cohen acusou o Bear Stearns e 17 pessoas incluindo Cayne, o presidente, Alan Schwartz, o ex-presidente Warren Spector, o vice-presidente financeiro, Sam Molinaro, e outros diretores da instituição.

O Bear Stearns afirmou em comunicado que o processo não tinha mérito e que vai se defender.

Analistas esperam uma perda no quarto trimestre de 1,36 dólar por ação, segundo mediana de previsões recolhidas pela Reuters Estimates.

Instituições financeiras anunciaram até agora cerca de 50 bilhões de dólares em baixas contábeis de títulos (CDOs) e outros débitos relacionados a hipotecas.   Continuação...