Bombardier diz que apenas SAS desiste de usar avião Q400

quinta-feira, 22 de novembro de 2007 12:25 BRST
 

TÓQUIO, 22 de novembro (Reuters) - A canadense Bombardier BBd.TO, terceira maior fabricante de aviões do mundo e principal rival da brasileira Embraer (EMBR3.SA: Cotações), informou que nenhuma outra companhia aéra decidiu parar de usar a aeronave Dash 8 Q400 depois que a sueca SAS (SAS.ST: Cotações) desistiu do aparelho.

Mais da metade dos 160 Q400 em operação no mundo ficaram em solo em setembro depois que equipamentos de pouso de Q400s operados pela SAS entraram em colapso durante pousos em incidentes separados.

A japonesa All Nippon Airways (9202.T: Cotações) também suspendeu temporariamente todos os vôos que usam o Q400.

"Estamos muito desapontados com a decisão da SAS, particularmente com fato de que a investigação (sobre os incidentes) continua", disse Todd Young, vice-presidente da Bombardier, em entrevista concedida em Tóquio, nesta quinta-feira.

"Até este momento, nós recebemos tremendo apoio de outros operadores do Q400... Não esperamos qualquer tipo de efeito em outros operadores."

A SAS informou na semana passada que planeja cortar 230 empregos em suas operações na Suécia parcialmente pela decisão de deixar no chão sua frota de 27 aeronaves Q400 depois que três desses aviões tiveram problemas em pousos nos últimos dois meses.

Bert Cruickshank, um diretor de indústria e comunicações de companhias aéreas da Bombardier, disse à Reuters que as perspectivas para o Q400 continuam fortes, com 276 unidades do avião encomendadas e 164 unidades em operação.

A Bombardier está planejando o desenvolvimento do avião CSeries, com capacidade entre 110 e 130 passageiros, e espera tomar uma decisão final sobre o desenvolvimento comercial, que deve consumir 2 bilhões de dólares, até o final de 2008.