Goldman Sachs recomenda compra de ações da CYRELA e MRV

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008 12:30 BRT
 

SÃO PAULO, 22 de fevereiro (Reuters) - O setor imobiliário brasileiro experimenta oportunidade de crescimento não vista desde a década dos anos 1980, com melhora das condições econômicas e aumento da oferta de crédito com juros mais baixos, avaliou o Goldman Sachs.

A corretora iniciou a cobertura de construtoras no país com recomendação de compra das ações da Cyrela Brazil Realty (CYRE3.SA: Cotações) e da MRV Engenharia MRVE3.SA.

"A fraqueza no preço das ações desde os picos de novembro/dezembro criou oportunidade para comprar (ações de) duas das principais imobiliárias do Brasil... Acreditamos que ambas são excelentes veículos para capturar o crescimento do setor", afirmou a equipe de análise do Goldman.

Segundo a corretora, Cyrela e MRV estão à frente de rivais em três áreas-chaves no mercado de imóveis: desenvolvimento de de moradias para públicos de baixa renda, escala e diversificação e cultura de pré-vendas.

O Goldman Sachs também avaliou outras três empresas do setor listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Para PDG Realty PDGR3.SA e Rossi Residencial (RSID3.SA: Cotações) a recomendação é neutra para as ações, enquanto para Gafisa (GFSA3.SA: Cotações)GFA.N a indicação é de venda.

"Apesar de vermos potencial de alta para todas as companhias, acreditamos que elas (três) vão demorar mais tempo para obter fortes resultados."

Mais de 20 empresas do setor imobiliário realizaram Ofertas Públicas Iniciais (IPO, na sigla em inglês) na Bovespa desde 2005, mesmo ano em que a taxa de juro do Brasil começou a cair.

A análise do Goldman aponta que as vendas contratadas das cinco imobiliárias acompanhadas pela corretora crescerão 55 por cento em 2008 e 42 por cento em 2009, depois de terem tido expansão de 105 por cento no ano passado e de 90 por cento em 2006.

"A combinação de um déficit habitacional de quase 8 milhões de residências e uma melhora nas condições dos financiamentos, não apenas para a população de baixa renda mas também para as próprias construtoras, e a sólida perspectiva macroeconômica têm ajudado para o rápido crescimento do setor imobiliário", de acordo com o Goldman.

O preço-alvo do Goldman para as ações da Cyrela em seis meses é de 37,20 reais, o que representa potencial de valorização de 42 por cento. Já para MRV Engenharia o preço justo das ações também em seis meses é de 48,70 reais, ou 38 por cento acima dos preços atuais.

(Reportagem de Cesar Bianconi; Edição de Cláudia Pires)