Procurador denuncia Mares Guia e Azeredo no mensalão mineiro

quinta-feira, 22 de novembro de 2007 14:33 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, protocolou nesta quinta-feira, no Supremo Tribunal Federal, denúncia contra o ministro das Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, e o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) por envolvimento no mensalão mineiro, suposto uso de caixa 2 na campanha a governador de Azeredo, em 1998.

A assessoria de imprensa do STF confirmou o oferecimento da denúncia sem dar mais detalhes.

Mares Guia seria apontado na denúncia como operador do esquema irregular da campanha à reeleição do então governador mineiro Eduardo Azeredo. O esquema, intermediado pela SMP&B, a agência do publicitário Marcos Valério, teria sido a gênese do mensalão repetido posteriormente pelo PT.

O ministro das Relações Institucionais teria comunicado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que deixaria o cargo se fosse denunciado no inquérito que investiga as irregularidades.

Durante a reunião do Conselho Político do governo que se estendeu até depois das 13 horas, o assunto não teria sido abordado, segundo o líder do governo na Câmara, José Mucio Monteiro (PE), companheiro de Mares Guia no PTB.

"Posso dizer que todos nós estamos torcendo pelo melhor para o país. Todos os partidos sabem da extraordinária contribuição que Walfrido dá ao país", disse José Mucio, cujo nome é apontado como sucessor natural de Mares Guia.

(Texto de Mair Pena Neto, Edição de Renato Andrade)