Governo promete auxílio ao RS na reta final da votação da CPMF

quinta-feira, 22 de novembro de 2007 17:36 BRST
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA, 22 de novembro (Reuters) - No momento em que o governo busca os votos necessários à prorrogação da CPMF, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se comprometeu com a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), a avalizar um empréstimo do Estado junto ao Banco Mundial.

A operação, no valor de 1 bilhão de dólares, é considerada crucial para que o Rio Grande do Sul, Estado com a pior situação fiscal do país, reorganize suas finanças.

O acordo entre Mantega e Yeda foi fechado nesta quinta-feira na presença dos três senadores do Rio Grande do Sul --Paulo Paim (PT), Pedro Simon (PMDB) e Sérgio Zambiasi (PTB).

Simon foi substituído por seu partido na votação da CPMF na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na última semana, depois de anunciar que votaria contra a renovação. Em nota divulgada à ocasião, o senador garantiu que manterá sua posição no plenário.

Yeda, que é favorável à renovação da CPMF, disse que não pedirá o voto de Simon, mas destacou que a principal reclamação do senador dizia respeito à "discriminação" sofrida pelo Estado junto ao governo "há tempos".

"Fiquei muito satisfeita com a reunião, ela avançou. Falta avançar mais, mas ela avançou", afirmou a governadora. "O ministério reafirmou o compromisso de ajudar o Rio Grande."

Mantega negou que o acordo com o Rio Grande do Sul tenha relação com a renovação da CPMF, que precisa ser aprovada até o final do ano para que o governo não perca receitas.

"Não tem nada a ver uma coisa com a outra. Nós não tocamos aqui em CPMF. Eu venho discutindo a questão estrutural do Rio Grande do Sul desde que a governadora Yeda assumiu o governo", afirmou a jornalistas após a reunião.   Continuação...