BCs ampliam oferta de recursos em tentativa de reduzir tensões

segunda-feira, 22 de setembro de 2008 12:06 BRT
 

Por David Milliken

FRANKFURT, 22 de setembro (Reuters) - Os maiores bancos centrais europeus liberaram mais recursos para os tensos mercados financeiros na segunda-feira, com o Japão prometendo oferecer recursos em dólar em meio a sinais de que o apetite por dinheiro de curto prazo pelos bancos comerciais estava diminuindo.

O Banco do Japão (BOJ) anunciou que oferecerá na quarta-feira, pela primeira vez, recursos em dólar, enquanto o banco central dos Emirados Árabes Unidos informou que está lançando um plano emergencial de 50 bilhões de dirhams (13,6 bilhões de dólares).

O Banco Central Europeu (BCE) colocou 40 bilhões de dólares em recursos overnight a 3,25 por cento, ante os 3,50 por cento de sexta-feira e 4,00 por cento de quinta-feira --apesar de bancos quererem 82 bilhões de dólares, a demanda era apenas um pouco menor que a de 101 bilhões de dólares do primeiro leilão de dólar desse tipo, na última quinta-feira.

O Banco da Inglaterra novamente fracassou em colocar a totalidade dos 40 bilhões de dólares que tinha para oferecer, após ter emprestado 26 bilhões de dólares overnight, a uma taxa média de 2,056 por cento.

O Banco Nacional da Suíça distribuiu colocou todo o lote de 10 bilhões de dólares a uma taxa média de 2,72 por cento, ante os 2,78 por cento da sexta-feira.

Em Bratislava, o presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, disse que "os bancos centrais estão agindo e... decisões apropriadas foram tomadas para o fornecimento de liquidez em nossas várias moedas, considerando o período excepcional que estamos vivendo".

Enquanto a ação dos bancos centrais europeus, apioados pelo Fed, pareceu estar surtindo algum efeito, bancos centrais no Japão, Autrália e Emirados Árabes Unidos aumentaram seus eforços.

O BC japonês informou que oferecerá 30 bilhões de dólares em recursos numa operação por um mês na quarta-feira, a primeira operação de empréstimo de dólares ao mercado aberto na história do banco.   Continuação...