PANORAMA2-Lehman e queda do petróleo levantam Wall Street

sexta-feira, 22 de agosto de 2008 17:36 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 22 de agosto (Reuters) - A queda do petróleo e perspectivas otimistas sobre o futuro de um dos maiores bancos de investimento dos Estados Unidos promoveram a alta de mais de 1 por cento das bolsas de valores dos Estados Unidos nesta sexta-feira.

O setor financeiro foi destaque com a notícia de que o banco estatal Korea Development Bank avalia o Lehman Brothers LEH.N, quarto maior banco de investimento de Wall Street, como opção para uma possível compra. O Lehman é um dos mais afetados pela crise de crédito.

O mercado acionário norte-americano também ficou satisfeito com a queda de mais de 6 dólares do petróleo nos EUA --o que anulou toda a alta da commodity na véspera. Foi a maior queda percentual do barril desde 2004.

O efeito, porém, não se repetiu no Brasil. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), fortemente influenciada por ações ligadas a matérias-primas, commodities, registrou baixa.

A valorização do dólar no mercado global teve efeito direto sobre a queda das commodities. A moeda norte-americana foi sustentada por dados decepcionantes sobre o crescimento da Grã-Bretanha, além de comentários do megainvestidor Warren Buffett de que não carrega mais nenhuma aposta na queda do dólar.

Comentários do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, chegaram a limitar a alta da divisa norte-americana. Ele sinalizou que o juro não será elevado nos EUA até o fim do ano ao dizer que o declínio das commodities e a desaceleração econômica devem esfriar as pressões inflacionárias.

Na agenda de indicadores do Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) teve alta de 0,35 por cento em agosto, menos do que o esperado pelo mercado. O acumulado em 12 meses, porém, continuou acima de 6 por cento.

  Continuação...