Brasil pode financiar linhas de energia no Paraguai--Itamaraty

terça-feira, 22 de abril de 2008 17:48 BRT
 

Por Mair Pena Neto

RIO DE JANEIRO, 22 de abril (Reuters) - Oferecer ao Paraguai financiamento para construção de linhas de transmissão de Itaipu a Assunção pode ser uma das formas de remunerar melhor o país vizinho pela energia da hidrelétrica binacional, informou o Itamaraty nesta segunda-feira.

Para a diplomacia brasileira não houve contradição entre as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do chanceler Celso Amorim em Acra (Gana).

Lula afirmou que o Tratado de Itaipu é inegociável e Amorim disse que o governo brasileiro poderia concordar com um eventual reajuste de tarifas.

"O Tratado está com plena validade jurídica, sem nenhum vício. O que se pode discutir são formas de remunerar o Paraguai de forma mais justa. Por exemplo, ajudar o Paraguai na construção de linhas de transmissão até Assunção", informou a assessoria do Itamaraty à Reuters, por telefone.

O tema de um eventual reajuste no valor da energia de Itaipu foi central durante a campanha eleitoral para a Presidência do Paraguai.

O candidato vencedor, Fernando Lugo, deu grande destaque ao assunto e afirmou que poderá requisitar a participação de um país mediador nas negociações com o Brasil.

Segundo a assessoria do Itamaraty, o Paraguai usa pouco da energia gerada por Itaipu pela falta de infra-estrutura. E o Brasil poderia colaborar com a construção de linhas de transmissão.

"Não há proposta na mesa. (Fernando) Lugo (presidente eleito do Paraguai) ainda não é presidente e só toma posse em meados de agosto", ressalvou a assessoria.   Continuação...