Minc anuncia licença de Angra 3 com "exigências brutais"

terça-feira, 22 de julho de 2008 18:51 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, declaradamente contrário à energia nuclear, informou que a Licença Prévia da terceira usina nuclear brasileira, Angra 3, no Rio de Janeiro, será liberada na quarta-feira.

"Sai amanhã, mas com exigências brutais", disse o ministro a jornalistas, após reunião do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) nesta terça-feira.

De acordo com Minc, a Eletronuclear, responsável pela construção da unidade, terá que encontrar uma solução definitiva para o lixo nuclear; contratar um monitoramento independente dos níveis da radiação; resolver o problema de saneamento em Angra dos Reis e na cidade vizinha Parati; e adotar o Parque Nacional da Serra da Bocaina.

De acordo com especialistas, apenas encontrar uma solução definitiva para o lixo nuclear seria algo difícil de conseguir. O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, também criticou a exigência.

"O meio ambiente não pode exigir uma solução que não existe", disse Lobão, afirmando que a questão poderá criar uma disputa dentro do governo, mas que Minc "saberá aceitar esse argumento".

Ele explicou que as usinas de Angra 1 e 2 guardam o lixo atômico, "como o mundo todo faz", enquanto se estuda uma solução definitiva.

"Em todos os lugares do mundo estão guardando para reaproveitar quando houver tecnologia para isso, (uma tecnologia) que está sendo desenvolvida pela França", afirmou Lobão.

Segundo Lobão, as obras de Angra 3 serão iniciadas em 1o de setembro, apesar de ainda depender da concessão da Licença de Instalação.

"A Eletronuclear já está providenciando documentos necessários para obter a Licença de Instalação ainda neste período (antes de setembro)", disse.   Continuação...