PANORAMA1-Mercados seguem reticentes com dúvidas sobre pacote

segunda-feira, 22 de setembro de 2008 08:30 BRT
 

SÃO PAULO, 22 de setembro (Reuters) - Apesar do substancial pacote de ajuda montado pelo governo dos Estados Unidos para tentar recuperar os mercados de crédito e evitar que a maior economia do mundo mergulhe em uma forte recessão, os principais mercados financeiros devem ter mais um dia de volatilidade nesta segunda-feira, diante das dúvidas que ainda cercam as medidas.

O plano de ajuda capitaneado pelo secretário do Tesouro dos EUA, Henry Paulson, chegou a dar sustentação aos mercados no início desta segunda-feira [nN21463000], mas as dúvidas sobre o detalhamento e execução do plano, bem como sobre a desaceleração da economia dos EUA e seus efeitos sobre o resto do globo impediam a restauração da sensação de tranquilidade nas praças acionárias.

As bolsas asiáticas fecharam em alta, mas os mercados europeus, que abriram a semana com tom positivo, viraram e passaram a cair, por volta das 7h45 (horário de Brasília), acompanhando índices futuros de ações dos EUA, que também seguiam trilha de queda [nN22179419].

Depois de uma abertura em alta, diante das notícias de que o Goldman Sachs (GS.N: Cotações) e o Morgan Stanley (MS.N: Cotações) deixarão de ser bancos de investimento [nN22119370], passando a se sujeitarem a maior escrutínio do banco central dos EUA, os indicadores de Wall Street operavam no vermelho, indicando uma abertura em baixa para o maior mercado acionário do planeta.

A semana promete ser agitada. Além dos desdobramentos sobre o pacote de ajuda, os agentes estarão atentos a cada palavra do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, que deve comparecer ao Congresso dos EUA na terça-feira para falar sobre os mercados financeiros, e também na quarta, quando irá comentar as perspectivas econômicas.

Para a agenda do dia, clique [nN22282759]

Veja como encerraram os principais mercados na sexta-feira:   Continuação...