Lula nega uso do FGTS para compra de ações da Petrobras

segunda-feira, 22 de setembro de 2008 14:55 BRT
 

Por Isabel Versiani

NOVA YORK (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou que o governo pretenda reabrir a possibilidade do uso de recursos do FGTS para investimentos na Petrobras .

"Eu acho abominável alguém fazer uma manchete irresponsável daquele jeito sem nunca ter conversado comigo, sem que eu nunca sequer tivesse pensado na idéia. Acho isso uma irresponsabilidade", disse Lula ao ser perguntado se o governo iria autorizar o uso do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) para a compra de ações da Petrobras.

Os comentários de Lula, feitos a jornalistas em Nova York após o lançamento de uma campanha de turismo do governo brasileiro, ocorrem após notícia publicada no fim de semana pelo jornal Folha de S.Paulo, segundo a qual o presidente teria permitido uma nova rodada dessas compras.

Os investimentos na Petrobras com os recursos do FGTS teriam como objetivo, segundo o jornal, capitalizar a empresa no momento em que crescem os desafios de exploração com as descobertas do petróleo na camada pré-sal.

Em 2000, o governo autorizou a utilização dos recursos do fundo em ações da Petrobras e, em 2002, em ações da Vale .

Segundo nota publicada nesta segunda-feira pela oficial Agência Brasil, citando o ministro da Fazenda, Guido Mantega, "em nenhum momento se cogitou a utilização desses recursos" e "não existem estudos sobre o assunto".

O desmentido de Mantega, segundo a agência, foi feito a pedido de Lula.

No entanto, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, havia dito mais cedo, segundo a própria Agência Brasil, "que de concreto só existem estudos".

O esclarecimento sobre as declarações de Lupi no órgão oficial ocorreu após o ministro falar com alguns órgãos de imprensa sobre o assunto.