Metade dos vôos de Congonhas está atrasada ou cancelada

segunda-feira, 22 de outubro de 2007 17:25 BRST
 

Por Fernanda Ezabella

SÃO PAULO (Reuters) - O aeroporto de Congonhas, em São Paulo, voltou a viver dias conturbados nesta segunda-feira, ao ter 49,7 por cento dos vôos cancelados ou com atraso superior a uma hora, de acordo com boletim da Infraero.

Segundo a TAM e a Gol, principais empresas do setor, os atrasos eram reflexo de cancelamentos ocorridos na véspera, por causa do mau tempo e do fechamento de Congonhas entre 20h41 e 21h05.

Dos 163 vôos agendados para esta segunda-feira até as 16h em Congonhas, 61 tinham atrasos e 20 foram cancelados. No aeroporto internacional de Guarulhos, 16,5 por cento dos vôos registravam atraso.

A TAM informou que a média de espera de vôos atrasados era de 53 minutos nas partidas domésticas e de 70 minutos nas internacionais. A empresa afirmou que suas operações devem voltar ao normal no início desta noite.

Outros aeroportos também registravam espera, como o Galeão, no Rio de Janeiro, com 33,3 por cento dos vôos atrasados ou cancelados.

No total, das 1.236 partidas programadas nos principais aeroportos do país, 335 estavam atrasadas em mais de uma hora, 27,1 por cento, segundo o boletim das 16h.

A Infraero de Congonhas informou que o aeroporto abriu nesta manhã operando por instrumentos, mas voltou a funcionar normalmente a partir das 8h45. A estatal disse não ter registro de problemas técnicos no domingo.

A Força Aérea Brasileira informou que, durante a tempestade do domingo, chegou a ocorrer interferência nas comunicações no centro de controle de vôos quando Congonhas já estava fechado para pousos e decolagens.

Em julho, um Airbus da TAM com um dos reversos travado se chocou contra um prédio da própria empresa próximo ao aeroporto, após tentar pousar em Congonhas, matando 199 pessoas.

O acidente foi o pior desastre aéreo da aviação brasileira e desencadeou mudanças no governo e no funcionamento da malha aérea do país.