Obama visita Anbar, antigo reduto de militantes no Iraque

terça-feira, 22 de julho de 2008 07:30 BRT
 

Por Dean Yates

BAGDÁ (Reuters) - O candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, viajou à província iraquiana de Anbar na terça-feira para se reunir com líderes tribais sunitas, cuja decisão de combater a Al Qaeda ajudou a mudar os rumos do conflito no país.

Duas autoridades iraquianas disseram que Obama se reuniu com líderes tribais, entre eles Ahmed Abu Risha, chefe do Conselho Despertar, uma aliança de tribos árabes sunitas. Uma autoridade norte-americana informou que Obama estava em Anbar, mas não deu detalhes.

Obama, que visita o Iraque como parte de uma delegação parlamentar dos EUA, se reuniu com o primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki, e com comandantes militares norte-americanos na segunda-feira, em uma viagem até agora dominada pela pergunta: quando as tropas dos EUA deixarão o Iraque?

A estratégia dos Estados Unidos no Iraque e o atual nível de tropas é questão central na disputa eleitoral entre Obama, senador em primeiro mandato por Illinois, e o republicano John McCain.

Jamal al-Mashhadani, porta-voz do governo de Anbar, disse que Obama reuniu-se com Abu Risha assim como com o governador da província e outros líderes tribais na capital provincial Ramadi. Ele não deu mais detalhes.

Anbar, uma vasta região deserta a oeste de Bagdá, já foi o coração da insurgência árabe sunita contra as forças dos Estados Unidos e o governo xiita do Iraque.

No final de 2006, líderes tribais cansados dos assassinatos indiscriminados praticados pela Al Qaeda, se juntaram às forças dos EUA e praticamente expulsaram o grupo militante.

Esse modelo de cooperação provocou uma forte queda na violência, o que ampliou sua utilização a Bagdá e a outras regiões do país.

(Reportagem adicional de Tim Cocks, Khalid al-Ansary e Waleed Ibrahim)

 
<p>Barack Obama na prov&iacute;ncia de Ambar, junto com o governador  Mamoon Sami Rasheed. Photo by Reuters (Handout)</p>