Taxa de crescimento da AL pode cair mais em 2009, diz FMI

quarta-feira, 22 de outubro de 2008 12:12 BRST
 

SANTIAGO, 22 de outubro (Reuters) - O crescimento econômico da América Latina pode desacelerar mais que o esperado em 2009. Essa desaceleração acontece em meio à queda acentuada de preços de commodities, que são os motores para a economia de muitos dos países da região, informou o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quarta-feira.

O FMI informou no dia 8 de outubro que a América Latina teria retração do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,2 por cento em 2009, mas preços de muitas commodities e do petróleo caíram mais fortemente desde que a previsão foi feita.

"Pode cair abaixo do que estimávamos. Os riscos são mais para a baixo do que para cima", disse David Robinson, vice-diretor do departamento de pesquisa do FMI, em apresentação sobre a perspectiva econômica para a região da América Latina feita a autoridades chilenas.

Ele disse que o Chile reagiu bem à crise e tem uma das melhores estruturas políticas entre os mercados emergentes do mundo.

(Reportagem de Pav Jordan)