Cuba diz que discurso de Bush sobre celular foi "show decadente"

quinta-feira, 22 de maio de 2008 16:19 BRT
 

HAVANA (Reuters) - Cuba classificou na quinta-feira como um "show decadente" um discurso do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, em que ele autorizou residentes norte-americanos a enviar telefones celulares à ilha como uma pequena fissura no embargo comercial.

Bush disse na quarta-feira que permitirá aos emigrantes cubanos enviar telefones celulares a seus parentes em Cuba, com a esperança de acelerar as reformas na ilha socialista.

"Foi um show decadente. Um discurso irrelevante e cínico, um ato de propaganda ridícula e de mau gosto", afirmou o chanceler Felipe Pérez Roque em entrevista à imprensa em Havana.

O presidente Raúl Castro autorizou em abril a venda de telefones celulares aos cubanos. Foi uma das medidas adotadas por Raúl para melhorar a qualidade de vida dos cubanos desde que ele assumiu a Presidência, em fevereiro, no lugar de seu irmão Fidel, que está doente.

Os Estados Unidos aplicam há mais de 45 anos um embargo comercial contra Cuba, reforçado pela administração Bush.

Em seu discurso de quarta-feira, Bush advertiu que sua política sobre Cuba não mudará até que Castro conceda mais liberdades, solte os presos políticos e faça reformas econômicas.

"Mas a experiência nos diz que este regime não tem a intenção de dar esses passos", disse ele ao comemorar em Washington um recém-criado "Dia da Solidaridade com o Povo Cubano".

Pérez Roque respondeu que Bush, que deixará a Casa Branca em janeiro, é um presidente que "envergonha" a maioria dos norte-americanos.

Cuba e Estados Unidos, separados por 145 quilômetros do Estreito da Flórida, travam uma guerra ideológica desde a revolução de Fidel Castro em 1959.

(Reportagem de Esteban Israel e Nelson Acosta)