Lula é um dos 10 líderes a se observar em 2008--grupo de risco

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008 20:47 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Eurasia Group, especializado em risco político, incluiu o presidente Luiz Inácio Lula da Silva entre os 10 líderes mundiais a serem observados em 2008, ranking divulgado pela empresa nesta quarta-feira.

Lula está entre os políticos que o Eurasia espera que impactem significativamente a trajetória de seus países e a política global esse ano pelas decisões que terá que tomar nas áreas fiscal e de infra-estrutura.

O relatório destaca que as decisões de Lula terão "repercussões cruciais" para o Brasil por muitos anos à frente. A não renovação da CPMF é apontada como um duro golpe ao governo, com perdas de receita que obrigarão a difíceis cortes de despesas.

"Se Lula conseguir fazer esse ajuste, o Brasil poderá alcançar logo o grau de investimento", afirma a análise relativa ao presidente brasileiro.

O Eurasia Group alerta que o Brasil poderá sofrer problemas de falta de energia no início de 2009 se a capacidade de geração não acompanhar o crescimento econômico do país.

Para o grupo de risco, a estratégia do governo de manter as tarifas baixas para os consumidores levou a investimentos insuficientes no setor elétrico e infra-estrutura. "Novos investimentos na infra-estrutura de transporte do país também são desesperadamente necessários. Em consequência, a administração Lula deve fazer ofertas mais agressivas aos investidores privados", avalia o documento.

Os outros líderes a serem observados em 2008 são o aiatolá Ali Khamenei, do Irã; os presidentes Nicolas Sarkozy, da França, Vladimir Putin, da Rússia, Pervez Musharraf, do Paquistão, e Susilo Bambang Yudhoyono, da Indonésia; o presidente do Congresso Nacional Africano, Jacob Zuma, o presidente da Nigéria, Umaru Musa Yar'Adua, a líder do partido indiano BSP, Mayawati Kumari, e o presidente do Turcomenistão, Gurbanguly Berdymukhamedov.

(Reportagem de Mair Pena Neto)