Com apoio do PMDB, Kassab ainda quer atrair tucanos

quarta-feira, 23 de abril de 2008 20:28 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O PMDB fechou acordo com o DEM para apoiar a candidatura de Gilberto Kassab à prefeitura de São Paulo. Com a decisão, o prefeito terá o maior tempo de TV no horário eleitoral gratuito, um dos itens mais disputados pelos candidatos.

"Está confirmada a entrada do PMDB na aliança de partidos que vai apoiar a candidatura de Kassab", disse um assessor do prefeito.

Na quinta-feira, Kassab e o PMDB, na figura do presidente Orestes Quércia, vão oficializar a coligação. O prefeito vai à sede do PMDB estadual, onde será realizada reunião da executiva do partido.

Para Kassab, o acordo com o PMDB não exclui a tentativa de manter o elo com o PSDB. Kassab assumiu a prefeitura com a eleição de José Serra, de quem era vice, para governador. Serra apóia a manutenção da aliança em torno de Kassab, mas o ex-governador Geraldo Alckmin pretende ser o candidato pelo PSDB.

O acordo entre Kassab e o PMDB retira grande parte do fôlego da eventual candidatura de Geraldo Alckmin, do PSDB.

"O PMDB é bem-vindo e espero que o partido amplie a aliança que conta com a participação do PSDB na gestão da cidade", disse Kassab.

VICE E SENADO

Em nota, o PMDB paulista indica os termos do acordo com o DEM, que prevê a peemedebista Alda Marco Antonio para vice e o apoio do DEM a Quércia a uma vaga no Senado na eleição de 2010.

A engenheira Alda Marco Antonio, derrotada ao Senado em 2006, foi secretária nos governos de Franco Montoro (Trabalho), Quércia e Antonio Fleury Filho (do Menor, em ambos).   Continuação...