Correa diz que relação com Colômbia está "deplorável"

sexta-feira, 23 de maio de 2008 14:11 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - A tensão não resolvida entre Colômbia, Equador e Venezuela foi levada para a reunião da Unasul, e o presidente equatoriano, Rafael Correa, reconheceu a falta de progresso no entendimento com o país presidido por Alvaro Uribe.

"Infelizmente, nossas relações com o governo colombiano estão em uma situação muito deplorável, em ponto morto", disse Correa a jornalistas, durante a cúpula que cria a União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

O governo colombiano acusa o Equador de acolher guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em seu território e bombardeou o território do vizinho, em março, em operação militar que matou o número dois das Farc, Raúl Reyes.

A Venezuela, por sua vez, tomou a defesa do Equador e na sexta-feira acusou Washington de fomentar disputas no continente através da aliada Colômbia.

"Dos Estados Unidos, eles têm sempre promovido esses tipos de conflitos regionais", disse à Reuters o ministro da Defesa venezuelano, Gustavo Rangel.

Apesar da demonstração de unidade, a atmosfera na reunião de cúpula da Unasul é tensa por conta do conflito entre os três países.

O principal objetivo da Unasul é promover o diálogo político e a integração da economia e da infra-estrutura da região. O organismo começa a funcionar efetivamente quando o parlamento de nove dos 12 países aprová-lo.

(Reportagem de Raymond Collit)