Lucro do Santander até setembro deve subir com ajuda do Brasil

terça-feira, 23 de outubro de 2007 11:49 BRST
 

Por Jane Barrett

MADRI (Reuters) - O Santander, maior banco espanhol, deve divulgar um aumento de 30,2 por cento do lucro de janeiro a setembro, com o forte crescimento dos negócios na América Latina compensando a expansão mais lenta na Espanha, mostrou uma pesquisa Reuters com 10 analistas.

Na média, os analistas esperam um lucro de 6,44 bilhões de euros (9,15 bilhões de dólares), incluindo o ganho de capital do Santander com a venda das ações do Intesa-Sanpaolo para ajudar a financiar a compra de parte do ABN Amro .

O mercado avaliou positivamente o ganho do Santander com o acordo do ABN, que proporcionou ao banco espanhol a longamente desejada base na Itália --com o Antonveneta-- e vai transformá-lo no terceiro maior banco brasileiro com a incorporação do ABN Real.

Analistas esperam uma atualização dos planos para o mercado brasileiro e para a integração do Santander quando forem divulgados os resultados da instituição, na quinta-feira. Eles também aguardam notícias sobre o aumento de capital e a venda de ativos planejados para a compra dos ativos do ABN.

O resultado dos últimos nove meses deve voltar a mostrar crescimento forte das empréstimos no Brasil, onde o Santander ganhou relevância ao comprar o Banespa, e no México, o que deve alimentar o ganho líquido com juros.

A pesquisa mostrou que o ganho líquido do Santander com juros deve crescer 22,7 por cento, para 11,31 bilhões de euros.

O crescimento na Espanha deve continuar desacelerando à medida que o gigante financeiro diminui os empréstimos para lidar com uma economia, e particularmente com um mercado imobiliário, que está perdendo força após uma longa expansão.

O Santander, segundo maior banco europeu, espera um lucro líquido de mais de 8 bilhões de euros neste ano, com alta de 15 por cento do lucro por ação por ano nos próximos dois anos.

Analistas disseram que esse resultado pode ser elevado para 10 bilhões de euros se forem incluídos os ganhos de capital que o Santander pode obter caso venda os ativos que disponibilizou para ajudar a financiar sua parcela de 19,8 bilhões de euros por parte do ABN Amro.

As ações do Santander subiram cerca de 5 por cento no último mês, superando a performance do índice DJ Stoxx para os bancos europeus com o otimismo pelo acordo envolvendo o ABN Amro.

 
<p>Emilio Botin, chairman do Santander, durante reuni&atilde;o com acionistas em Santander. O Santander deve divulgar um aumento de 30,2 por cento do lucro de janeiro a setembro, com o forte crescimento dos neg&oacute;cios na Am&eacute;rica Latina. Foto do Arquivo. Photo by Stringer</p>