JURO-Projeções mais longas superam 12%, liquidez diminui na BM&F

sexta-feira, 23 de novembro de 2007 16:10 BRST
 

Por Angela Bittencourt

SÃO PAULO, 23 de novembro (Reuters) - As projeções de juros cotadas na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) sofreram pequenos ajustes nesta sexta-feira, insuficientes para colocar os prazos mais longos abaixo de 12 por cento ao ano.

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) com vencimentos mais curtos seguiram no patamar de 11 por cento, em mais um pregão de baixo volume de negócios.

Os dois contratos de DI que detêm a preferência dos grandes investidores oscilaram durante o dia, ensaiaram estabilidade, mas perto do fechamento passaram por novas correções.

A semana terminou com o DI janeiro de 2009 em leve alta, a 11,48 por cento. Em contraponto, o DI janeiro de 2010 cedeu a 11,87 por cento ao ano.

TÍTULOS PÚBLICOS

O Banco Central recolheu 14,207 bilhões de reais excedentes nos bancos. O BC poderia ter tirado da praça até 6 bilhões de reais, através das operações de venda de títulos federais de sua carteira, assumindo compromisso de recompra ao final de 5 e 7 meses.

Os bancos preferiram, entretanto, manter recursos no curtíssimo prazo e repassaram apenas 405 milhões de reais até 28 de abril de 2008, a 11,24 por cento ao ano.

Os restantes 13,802 bilhões de reais voltam ao mercado na segunda-feira, corrigidos a 11,20 por cento ao ano.

(Edição de Daniela Machado)