PETROBRAS poderá produzir biocombustíveis na Europa

segunda-feira, 23 de junho de 2008 16:58 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 23 de junho (Reuters) - A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) tem feito contato com empresas da Espanha e França para possível instalação de plantas de biocombustíveis nesses países usando matéria-prima brasileira, informou o gerente de desenvolvimento de negócios internacionais de biocombustíveis da estatal, Fernando Cunha.

"Fomos procurados por entidades européias para eventualmente estudarmos projetos de biocombustíveis na Europa", disse Cunha em palestra promovida pela Câmara de Comércio França-Brasil nesta segunda-feira. Ele não detalhou o tipo de matéria-prima que seria utilizada.

De acordo com o executivo, cuja área passará a integrar a nova subisidiária Petrobras Biocombustíveis S.A., a idéia é fazer parcerias nesses países que poderão evoluir também para a distribuição de combustíveis nesses mercados, seja através de utilização da rede dos parceiros ou aquisições.

"Para produzir tem que ter rede de postos, ou vai se associar ou comprar rede de postos quando for um grande player de etanol", afirmou Cunha.

Ele avaliou que o incremento do consumo de biocombustíveis no mundo é um caminho sem volta e que o Brasil continuará a ter um papel importante nesse mercado, com destaque para a possibilidade de se produzir em larga escala etanol a partir da biomassa.

"Em 2015 devemos ter produção de etanol em escala e com preços comerciais a partir da lignocelulose, os Estados Unidos já falam em produzir em 2012 a partir do resíduo de milho", afirmou, ressaltando que isso deverá "mudar radicalmete o mercado".

Segundo Cunha, além do álcool a partir do bagaço de cana e outras biomassas, outras alternativas de combustíveis com o uso de fontes renováveis podem aparecer no mercado.

De olho nessa perspectiva, a Petrobras deverá instalar nas suas próximas refinarias premium --uma com capacidade para processar 600 mil barris diários no Maranhão e outra de 300 mil barris diários no Ceará-- unidades integradas de biomassa.

"A refinaria premium da Petrobras já pensa nessa questão, de refinar petróleo já com a biomassa, são as biorefinarias", disse Cunha.

Na avaliação de Cunha, a grande vantagem do biocombustível a partir da biomassa é o fim da discussão sobre a rivalidade com a produção de alimentos, já que o produto pode ser obtido a partir de bagaço da cana, capim, resíduos de milho, entre outros.

(Reportagem de Denise Luna; Edição de Marcelo Teixeira)